Regras RF1 Brasil

1.1. Concordâncias: Efetuada a inscrição, o piloto concorda com os termos aqui descritos. O não conhecimento deles não pode ser utilizado para protestos e recursos.

 

1.2. Responsabilidades: A RF1 BRASIL não se responsabiliza por qualquer mau funcionamento de equipamento dos participantes. Caso um participante tenha problemas no PC, conexão, simulador ou demais aparatos, a RF1 Brasil não pode garantir que desfrute da qualidade oferecida, e o não poderá alegar mau funcionamento para obter exceções. A RF1 BRASIL não tem o dever de prestar suporte técnico ou solucionar problemas de equipamento dos participantes, embora seja proativo.

 

1.3. Ausências: O mau funcionamento do equipamento elétrica e internet não justifica a falta em uma etapa e não pode ser usado como justificativa para obter qualquer exceção ao regulamento. Caso falte em 2 eventos sem prévia comunicação, o piloto será movido para piloto reserva.
1.3.1 PILOTOS SEM O FONE,SEM MICROFONE PARA ACESSO AO TEAM SPEAK NÃO PODERÁ PARTICIPAR DA PROVA.
1.4. Alterações no Regulamento: A RF1 BRASIL se dá o direito de fazer alterações necessárias no regulamento durante a temporada, a serem informados via e em vigor imediatamente após publicação.
2.1. Aceite prévio: Qualquer infração sobre os subitens listados no item 2 Conduta -, que é aceito imediatamente pelo participante em seu ato de inscrição, pode resultar em exigências e ações unilaterais por parte do RF1 Brasil, sem nenhuma possibilidade de ressarcimento, avaliadas de acordo com a circunstância e gravidade da infração, descritas a seguir.

 

2.2. Infrações de Conduta: Aplicações Remoção do conteúdo publicado pelo parti Solicitação de retratação formal perante as partes prejudicadas Uma etapa de suspensão ao participante em um campeonato Exclusão do participante do campeonato até o final da temporada Exclusão do participante do RF1 Brasil até segunda o

 

2.2.1. Respeito: Ofender ou colocar em dúvida a idoneidade de qualquer participante, adversário ou membro da equipe de organização do RF1 Brasil, seja qual for o meio utilizado (público ou privado), e seja com qual teor for (palavras de baixo calão ou manter um ambiente respeitoso em todos os aspectos.

 

2.2.2. Conduta pública: Reclamações pós participantes ou membros da organização do RF1 internet (fóruns, transmissões ao vivo, redes sociais, entre outros). A RF1 BRASIL direciona a comunicação crítica de seus participantes através dos canais privados disponíveis para não expor os envolvidos.
3.1. Grade horária dos eventos: Os eventos e sessões da RF1 Brasil tem início dentro dos seguintes parâmetros:

 

3.1.1 Qualy e Corrida: Aos Domingos, briefing às 21h:00, qualy as 21:30 podendo ser antecipado se todos os pilotos no briefing estiverem de acordo.  warmup as 22:00 início da corrida às 22h:10.

 

3.2. Pontualidade: Um piloto não pode alegar atrasos para obter benefícios ou exceções, não terá o direito de solicitar espera, e não poderá solicitar o recomeço de nenhuma sessão da etapa.

 

3.3. Limites do evento: Mesmo com esta grade horária definida, a RF1 Brasil se dá o direito de reservar mais 30 minutos para tempo limite das atividades. Caso a etapa sofra atraso além deste limite, a mesma será adiada para uma data que seja de comum acordo entre a maioria dos pilotos ativos.

 

3.4. Problemas excepcionais antes da corrida: Quando há um problema identificado no simulador, servidor ou em qualquer configuração antes da corrida e este não tem tempo hábil de ser corrigido, a direção de provas conduzirá uma votação entre os pilotos durante o briefing para estabelecer, em maioria, se a etapa deverá ser realizada ou adiada para uma data posterior.

 

3.5. Problemas excepcionais parciais durante a corrida: Quando há um problema identificado no simulador ou servidor durante a corrida e que tenha afetado de forma crítica a prova de pelo menos 5 pilotos da mesma maneira:
A) Caso o problema seja imediatamente avaliado como não sendo de responsabilidade dos participantes, a prova será interrompida como em uma bandeira vermelha virtual, e reiniciada na ordem de posições com base na volta anterior ao problema ocorrer, descontando-se a quantidade de voltas ou tempo que já foi percorrida.
B) Caso o problema não possa ser imediatamente avaliado como não sendo de responsabilidade dos participantes, a prova prosseguirá até o final para que uma análise mais detalhada seja feita após o encerramento e, caso comprovado o problema, a prova será considerada interrompida como em uma bandeira vermelha virtual uma volta antes de o problema ocorrer, e reiniciada naquela ordem de posições, descontando-se a quantidade de voltas ou tempo que já foi percorrida, em uma nova data marcada para a conclusão da prova.

 

3.6. Problemas excepcionais terminais durante a corrida: Quando um problema força o término prematuro da corrida por completo, impossibilitando todos os pilotos a prosseguirem até o final:
A) Caso a corrida não tenha alcançado 50% de sua duração, a etapa será adiada e uma nova data será marcada, sendo que a classificação também será refeita. Os pilotos faltantes na data original poderão participar na reedição da etapa integralmente.
B) Caso a corrida tenha ultrapassado os 50% da duração, ela será dada como encerrada, e os pilotos receberão os pontos totais referentes a última volta completada.

4.1. Briefing: Reunião entre Diretor de Prova e pilotos inscritos, via TeamSpeak para repassar as principais informações e tirar dúvidas que não constem no regulamento. O Diretor de Provas não é responsável por prestação de suporte técnico. Proibido o uso do servidor oficial durante este período. As decisões firmadas pela direção de prova durante o briefing são consideradas oficiais e como extensão do regulamento, prevendo as necessidades especiais que a etapa possa exigir. Atraso ou não comparecimento ao briefing implica em punições vigentes na Tabela de Punições 2020 (Anexo I).

 

4.2. Classificação: Siga as regras de velocidade e sinais do pitlane, como a faixa branca de entrada e saída. Nessa sessão, a utilização do ESC só é permitida quando o piloto se encontrar dentro dos boxes e após o cumprimento dos serviços de troca de pneus e/ou reparo do carro. O piloto deverá depois de finalizado o trabalho de pits andar com o carro um pouco pra frente para sinalizar o êxito dos pits e, assim, estar apto a usar o ESC. Caso o piloto esteja com o carro avariado e retire nos pits a opção de conserto do mesmo, haverá punição de desclassificação da sessão e largará dos boxes na corrida. O uso do ESC ou queda de conexão fora dos boxes acarretará no fim da participação do piloto na sessão. A sessão pode sofrer mudanças caso haja algum problema considerado extremo pelo Diretor de Prova.

 

4.2.1. Sessão classificação 

21:00 briefing,21:00 servidor fechado, 21:10 servidor aberto, 21:30 Q1, 21:45 Q2 (pista fechada), 21:50 Q3 - 10 primeiros, 22:02 warmup, 22:10 - Race onde os 10 primeiros são obrigados a largar com o pneu de sua melhor volta no Q1.


4.2.2. regime de parque fechado.

 

4.3. Warmup: Sessão de aquecimento entre a Classificação e a Corrida. Sessão liberada para chat.

 

4.4. Largada estática pelo grid: Caso você movimente seu carro antes do acendimento do semáforo verde (ou ao apagar das luzes vermelhas), o simulador deverá penalizá-lo automaticamente. A largada é considerada oficial e irreversível, não havendo relargada, salvo em alguns acontecimentos de força maior, porém com entendimento de todos os comissários.

 

4.5. Largada dos boxes: Os pilotos que receberem a determinação de largar dos boxes deverão cumpri-la corretamente. Aguarde na tela principal a largada normal da prova, e depois disso clique em "Corrida". O carro partirá de dentro dos boxes e deve ser conduzido até o final da área de boxes, antes do sinal/linha, aguardando que este sinal fique verde, liberando então a largada.

 

4.6. Falhas na largada: Não há largada falsa nem abortagem da corrida, exceto por problemas técnicos excepcionais e sob ordem do Diretor de Prova.

 

4.7. Queda de algum participante: As atividades não serão interrompidas nem adiadas em caso de queda de qualquer participante durante qualquer sessão. O piloto pode usar os recursos do simulador para retornar após ter perdido a conexão com o servidor. Caso ele não retorne, será considerado como "abandono".

 

4.8. Corrida: O período de corrida compreende desde a entrada da sessão e alinhamento no grid, até o retorno aos boxes e término da sessão. Incidentes causados neste período serão analisados normalmente, mesmo após a bandeirada final.

 

4.9. Safety Car: O Safety-Car será acionado a critério do Diretor de Provas em caso de um ou mais pilotos oferecerem risco ao andamento seguro da corrida com seus carros danificados e/ou parados em partes críticas da pista. O aviso de entrada e saída do Safety-Car e o setor onde há o incidente será dado ou via chat e/ou via TeamSpeak pelo Diretor de Provas. O piloto que não tiver como sair com o seu veículo para uma zona segura devido à quebra de motor ou problema semelhante deverá avisar via Quick Chat ao Diretor de Provas e aguardar a autorização para dar ESC e, assim, abandonar a corrida. Piloto com volta em atraso poderá descontar 1 volta em cada período que o Safety Car for acionado. Ultrapassagens de retardatários serão informadas pelo Diretor de Provas.  O DRS será liberado para uso na 2ª volta após a saída do SC. Após a bandeira verde e saída do Safety Car, as ultrapassagens serão permitidas após a linha de cronometragem. Não é permitido o piloto cumprir Drive Through ou Stop and Go no período que o Safety Car estiver na pista.

Carros devem manter velocidade normal até cruzar a linha de cronometragem E, O lider da prova vai ligar o limitador ao cruzar a linha de chegada e os demais pilotos vão reduzinho a velocidade ate encostar no lider , mesmo que o Safety-Car real por algum motivo, não saiu dos boxes o lider é obrigado a ligar o limitador ao cruzar a linha e aguardar o diretor de provas avisar para que vc alinhe atraz do safety-car,Pilotos não envolvidos em incidentes devem manter o ritmo de corrida em até 107% (Exemplo:  Tava Virando 1.40, tem que fazer a volta que entrou o SC dentro de 1.47).
Ultrapassagens expressamente proibidas com exceção:
a) Carro está fora da pista (fora das faixas brancas)
b) Carro muito lento trafegando na pista abaixo de 100km/h(Entenda-se parado ou retomando velocidade após rodar)
c) Carro entrando ou saindo do pitlane(Assim que acabar a linha dos boxes deve se manter a posição)

 

4.9.1. Exemplo prático da liberação do DRS após período de Safety Car: Na volta 10, os pilotos são informados que o Safety Car entrará nos boxes. Quando o SC entrar nos boxes, os pilotos irão abrir a 11ª volta. Portanto, os pilotos poderão utilizar o DRS somente na 12ª volta, onde já terão completado 1 volta inteira. Caso a zona de DRS esteja no setor onde se encontra a linha de chegada, o piloto deverá utilizar somente, se disponível, a segunda zona de DRS na 12ª volta.

 

4.10. Comando de Quick Chat: O simulador usado tem um comando chamado de Quick Chat, que deve ser configurado para avisar ao Diretor de Provas sobre os incidentes de corrida e liberação do uso do ESC em corrida. O procedimento de configuração é feito da seguinte maneira: A. Localize o arquivo player.plr ou player.json no diretório: rFactor2\Userdata\
B. Abra-o com o bloco de notas e procure (CTR+F) a seguinte linha: [ CHAT ]
C. Altere os comandos para exatamente desta maneira:
Quick Chat #1="\/w Diretor de Provas Analisar Incidente"
Quick Chat #2="\/w Diretor de Provas Permissão Abandonar Corrida"
D. Salve o arquivo e feche.
E. Configure no simulador, na seção de controles, um botão de sua preferência. O Quick Chat é de inteira responsabilidade do piloto configurá-lo. Qualquer erro ou não entrega das mensagens não será considerado pela Administração da RF1 Brasil.

 

4.11. Obrigatoriedade voltas/tempo: Para o piloto ser considerado apto a participar da corrida precisará ter completado 15 voltas até as 21:00Hrs do dia da race. Essa medida visa evitar única e exclusivamente incidentes na corrida por falta de treino que acabam prejudicando pilotos que tenham treinado.

 

4.12. Procedimentos adicionais: Alguns procedimentos adicionais e obrigatórios que serão atualizados ao longo da temporada se necessário:

 

4.12.1 Piloto que capotar seu veículo nas sessões de classificação ou corrida terá sua participação dada como encerrada, mesmo que o veículo possua condições de continuar. Na classificação, o piloto deverá apenas dar o ESC e sair da sessão. Na corrida, o piloto deverá informar o Diretor de Provas para obter a autorização de saída da corrida .
5.1. Pontuação: A pontuação segue os critérios utilizado na Fórmula 1 real, que ocorre da seguinte maneira:

1 ponto ao piloto que fizer a volta mais rápida da corrida:

1° colocado: 25 pts
2° colocado: 18 pts
3° colocado: 15 pts
4° colocado: 12 pts
5° colocado: 10 pts
6° colocado: 8 pts
7° colocado: 6 pts
8° colocado: 4 pts
9° colocado: 2 pts
10° colocado: 1 pt

 

5.2. Critérios de desempate: Para diferenciar pilotos com pontuação empatada, são estabelecidos critérios de desempate: maior número de vitórias, 2ºs, 3ºs, 4ºs, 5ºs lugares, e assim por diante. Esgotadas as colocações em corrida, o critério seguinte é o maior número de pole positions.

 

5.3. Critérios de pontuação excepcionais: Só ganharão pontos na etapa os dez melhores colocados que completarem pelo menos 75% das voltas totais. Caso o primeiro colocado na corrida não complete 75% das voltas totais, os dez primeiros ganharão metade dos pontos.
6.1 Auxílios Embreagem automática: Permitido Danos no carro: 70%.
Câmera: Somente Cockpit
Todas as outras ajudas estão terminantemente proibidas e serão bloqueadas no servidor.
7.1 Server: Clima: De acordo com as condições reais de clima do local da etapa, obtidas através do site https://weather.com/.
Classificação: de 15 minutos  . Número de voltas ilimitado.
Warmup: 5 minutos, sendo que poderá se estender em caso de situações anormais. Largada: Entrada direta no grid de largada com contagem regressiva, com volta de apresentação e largada com grid estático
Tempo de corrida: 
80% do número de voltas da Fórmula 1 real  ou limite de 1h:36   Bandeiras: Amarelas local e todo o circuito, azuis e preta
Consumo de combustível:  (Normal)
Desgaste de pneus: (Normal)

 

7.2 Pneus obrigatórios: Os pilotos recebem a indicação sobre quais são os 3 tipos de pneus permitidos para utilização na etapa, sendo obrigatório na corrida a utilização de pelo menos 2 tipos de pneus. O tipo de pneu do final da volta mais rápida dos 10 primeiros e do início da corrida deve ser o mesmo. respeitando sempre os 3 tipos permitidos. O piloto pode fazer uso de um pneu de chuva (Intermediário/Chuva) no início da corrida, e caso faça este uso a qualquer momento da corrida, a obrigatoriedade de usar 2 tipos é encerrada.
8.1 Linhas: Os pilotos devem estar na pista o tempo todo. Para evitar dúvidas, as duas linhas brancas que delimitam os limites da pista (direita e esquerda) são consideradas pista, assim como as zebras nas saídas de curva. Caso haja necessidade em uma ou mais pistas, serão abertas exceções quantos aos limites em pontos estratégicos serão informadas nos briefings .  possível exceção será feita ou não. 8.2 Limites padrão: Um piloto será considerado fora da pista caso nenhuma parte do carro esteja dentro dos limites da pista.

 

8.3 Infrações por saída: Caso um piloto saia da pista, ele poderá retornar, porém de maneira segura e sem ganhar nenhuma vantagem de tempo (ou posições), podendo reduzir a velocidade (ou devolver as posições ganhas com a saída de pista) e notificar esta ação em seu recurso para evitar as sanções das penalizações esportivas.

 

8.4 Entrada/Saída de boxes: Deverão ser respeitadas em todas as pistas as linhas que delimitam a entrada e saída de boxes. Será punido o piloto que tocar essas linhas ou desrespeitar instruções dadas no briefing para evitar incidentes.